No nosso último post o amigo Augusto Caiado Pinto mencionou a carrocinha da Kibon na esquina da Santa Clara com a Av. Copacabana, pois então daremos um close naquele modelo de carrocinha, o terceiro modelo que a companhia usou, mais quadrada que a sua antecessora, mas já em fibra, que conviveram por alguns bons anos até o final da década de 70.

As fotos parecem ter sido tiradas na Tijuca, pelo urbanismo com arborização de oitis, postes padrão Light já bem antigos mas quase sem corrosão e postes telegráficos, e o ponto interessante é a presença de uma sorveteira, não um sorveteiro como era  tão comum. Para subir a calçada ela era ajudada pelo pipoqueiro o que atesta como essas velhas carrocinhas, embora já de fibra de vidro na sua parte exterior eram pesadas, ainda mais cheias de gelo seco e mercadorias.

Vemos a garotada consumindo, além dos sorvetes as carrocinhas vendiam doces da própria Kibon, como o Confete, Delicado, Jujuba e os Ki-Coco, e Kibamba (que não me lembro de que era) Peteca ( ???), chama a atenção a presença no expositor de biscoitinhos da Piraquê, nas suas clássicas e inconfundíveis embalagens.

De nota podemos ter uma ideia do preço dos sorvetes:

Picolé: Cr$ 0,50

Eskibon – Ki-bonbon – Kicrocante – Doce de Coco – Copo: Cr$ 0,70

Tijolo de 1/2 litro: Cr$ 2,35

Tijolo de 1 litro: Cr$ 4,20

Splash: Cr$ 0,35 (seriam a uvinha e a laranjinha nas garrafinhas plásticas?)

Interessante é ver o sorvete vendido embalado em papel na forma de tijolos, modalidade hoje praticamente desaparecida.