Nossa foto de hoje mostra as obras de bombeamento de areia do fundo da enseada para as amuradas da Park Way, para a criação da nova Praia de Botafogo, que visava substituir a velha praia, desaparecida de vez quando das obras do Túnel do Pasmado e da própria Park Way nos anos 40, quando os restos da pequena praia que circundava a desaparecida Laguna de D. Carlota foram aterrados. Embora grande parte da praia já tivesse sido em muito reduzida já no séc. XIX quando da criação do primeiro arruamento regular da orla com a instalação dos trilhos do bonde e praticamente varrida do mapa nas obras da Av. Beira Mar no governo Passos.

A praia era uma realização do Governo Lacerda, e visava uma maior diversão da população, privada das praias da orla do Centro e Flamengo por causa da construção do Aterro, embora o plano de Lotta e Reidy previa uma praia artificial no novo aterrado.

No início a praia foi muito frequentada, vemos inclusive que na foto, mesmo em obras e de pequeno tamanho já atraia um público considerável, o problema é que a Enseada sempre foi um ótimo porto, com águas calmas e pouca variação de maré, condições essas maravilhosas para o atracamento de barcos, mas que demonstra a baixa renovação de suas águas, o que rima com águas estagnadas e possivelmente poluídas.

Anos antes Agache tinha planejado um canal ligando a Praia Vermelha ao Quadrado da Urca, para tentar minorar a baixíssima renovação das águas da Esnseada, nunca executado.

Por estas características poucos anos após sua inauguração a Praia de Botafogo foi seguidamente apontada como uma das mais poluídas da cidade, e nem sua localização perto da boca da barra, que tanto ajuda sua vizinha Praia Vermelha e até mesmo em algumas ocasiões a prejudicada Praia do Flamengo, resolviam, e ela foi abandonada. Ajudam ainda a baixa frequência, a travessia difícil, onde o pedestre fica entra a cruz das péssimas e ultrapassadas passagens subterrâneas, alagadas, escuras, fétidas e abrigo de marginais, ou a espada das pistas de alta velocidade.

Hoje a Praia de Botafogo é apenas um belo cenário, visto do alto, ou de dentro de veículos em alta velocidade, pouco frequentada até mesmo pelos moradores do bairro.