Na foto de hoje enviada pelo Ricardo Galeno vemos logo após a inaguração do posto de Sauvatage em março de 1922, não só o posto de socorro aos banhistas como o pequeno bar no centro da velha Praça 26 de Janeiro bons anos antes de ser nomeada primeiramente extra-oficialmente como Praça do Lido pelos moradores de Copacabana.

O posto de sauvatage era reivindicação antiga dos moradores do bairro que desde 1907 com os primeiros afogamentos de banhistas que veraneavam no bairro, chegando a topo, em 1911, com repercursão nacional quando duas famílas de 6 pessoas foram colhidas por uma onda perto da Praça Serzedelo Correia, falecendo por afogamento 5 dos arrastados pelo mar. O caso foi noticiado pelos principais jornais do país, pois os sobrenomes dos mortos eram importantes, e pedia-se a proibição dos banhos de mar enquanto as 3 Estações de Banhistas previstas em um projeto de pouco mais de 5 anos não fossem concluídas.

Ainda em 1911 o Prefeito Bento Ribeiro anunciou a construção da primeira estação de socorro aos banhistas, que como vemos demorou 11 anos para ser concluída.

A praça ainda tinha seu primeiro ajardinamento de 1912, nada muito sofisticado, aleias de macadame, entre canteiros gramados e alguns bancos, com a construção do posto de sauvatage a praça ganhou também uma terrace junto ao mar de vida breve, que faria companhia ao bar construído em 1919.

Em 1928 a Adm. Prado Júnior reformulou totalmente a praça, demolindo a terrace, o bar e construindo o novo restaurante me estilo normando, bem como todo um novo paisagismo, permanecendo o socorro aos afogados sem nenhuma alteração ( http://www.rioquepassou.com.br/2008/04/21/lido-posto-de-socorro-e-restaurante-lido/ ), até sua demolição já quase nos anos 60 (http://www.rioquepassou.com.br/2006/10/24/lido-1959/ ) .

Como estávamos com o litígio que bloqueava as construções em praticamente todo o Posto II do bairro ainda em andamento( http://www.rioquepassou.com.br/2008/06/30/demanda-prejudicial/ ), não vemos mais nenhuma construção em volta, na realidade tinhamos apenas 3, atrás do fotógrafo a casa dos Irmãos Bernardelli ( http://www.rioquepassou.com.br/2008/04/18/lido-visto-da-casa-dos-martinelli-anos-30/ ), e na esquerda a casa dos Duvivier (  http://www.rioquepassou.com.br/2008/08/01/av-atlantica-esquina-com-rua-rodolfo-dantas-outubro-de-1936/ )e nessa época as obras do Copacabana Palace, o bairro só continuava após o Inhangá, que vemos fechando a imagem.

Por fim recomendo a consulta a todos os posts de remição aqui colocados, pois se integram totalmente ao texto, o completando.